sábado, 5 de março de 2011

Só falta sancionar a Lei do Talião em Cachoeiro


“Vós ouvistes o que foi dito: ‘Olho por olho e dente por dente!’ Eu, porém, vos digo: Não enfrenteis quem é malvado! Pelo contrário, se alguém te dá um tapa na face direita, oferece-lhe também a esquerda!”

Um erro não justifica outro. Pelo menos é o que penso. A incitação de correligionários do PT e “friends” para uma manifestação política contra um jornal da cidade mascarada de protesto contra intolerância religiosa ou étnica ganhou a web e rodinhas de conversa em Cachoeiro de Itapemirim, como se o jornal, ou o jornalista evangélico proprietário, que publicou foto grotesca do prefeito vestido de macumbeiro, fosse o único culpado por todos os equívocos ideológicos, práticos e fundamentalistas da imprensa e, principalmente, do governo. Não é.
Enganam-se aqueles que pensam em uma manifestação com o pretexto de salvaguardar a integridade, arruinada pela capa do jornal (sic), do povo do Zumbi. Esquecem os menos avisados que não estamos mais no século passado, ou, alguns desses “revolucionários” estão desapontados, como diz um amigo meu, com o “excesso de democracia”?
Para permanecer no rótulo querem imitar a inimitável revolução nos países islâmicos. Não dá. Primeiro porque eles querem mais liberdade. Aqui (já disse) tem aqueles que não suportam a opinião alheia. Por lá o estado e a religião, culturalmente, são uma coisa só. Para entender só nascendo nas arábias. Aqui insistem em estado laico, mas utilizam as religiões para fins políticos. E não imaginem, nem por um instante, que é a mesma coisa.
Sou contra toda e qualquer manifestação anti-democrática, pois se querem ser respeitados, qualquer que sejam os religiosos (católicos, evangélicos ou espíritas) que procurem representar os ensinamentos dos líderes espirituais.
Creio que não seja a intenção de qualquer uma das partes ofendidas utilizar-se da Lei do Talião, no qual o ofendido tinha o direito de causar a quem o ofendesse o mesmo dano recebido. O famoso “olho por olho, dente por dente”.
Vale lembrar aos verdadeiros religiosos, que estão sendo manipulados nesse embate político, que apesar do Livro de Êxodo 21,23-25 retratar essa lei, a sua revogação veio por meio de Jesus Cristo no Evangelho de Mateus 5, 38-40. Para aqueles que não são religiosos e estão curiosos... Que abram a Bíblia.